Sem inspiração, Corinthians apenas empata sem gols com o Vitória na Arena

Não faltaram contusões na partida entre Corinthians e Vitória (Foto: Reprodução/TV)

O Corinthians sentiu as ausências das peças titulares e apenas empatou sem gols com o Vitória na noite deste sábado, na Arena Corinthians. A equipe criou algumas chances, mas sentiu falta de quem decidisse o jogo nos momentos mais decisivos. Sobrou transpiração, mas faltou inspiração aos corinthianos.

Foi o sexto jogo de Osmar Loss à frente do Corinthians. E não foi fácil para o treinador armar a equipe, já que nada menos do que oito jogadores importantes não estavam à disposição: Cássio, Fagner, Balbuena, Ralf, Renê Jr., Clayson, Jadson e Romero.

Com tantos desfalques, Loss apostou na manutenção do esquema 4-2-3-1, o mesmo utilizado diante do Santos. E com a seguinte formação: Walter; Mantuan, Pedro Henrique, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Pedrinho, Rodriguinho e Mateus Vital; Roger.

Com o empate, o Corinthians passa a ocupar a oitava posição na tabela do Campeonato Brasileiro, com 16 pontos – sete pontos a menos que o líder Flamengo. Vale lembrar que apenas três jogos da rodada foram disputados neste sábado. As outras sete partidas da 11ª rodada acontecem neste domingo.

Um show de… interrupções no jogo

Os primeiros 45 minutos tiveram pouca emoção e muitas paralisações. A melhor chance foi do Corinthians, mas foi o Vitória quem mais criou oportunidades de gols. O protagonismo, porém, ficou com o árbitro Péricles Bassols, que paralisou o jogo diversas vezes para atendimento de jogadores contundidos.

Com menos de um minuto, Neilton resolveu arriscar e chutou por cima. Após o Corinthians chegar várias vezes ao ataque, mas com escolhas erradas que não resultaram em lances perigosos, o Vitória deu o primeiro susto.

Aos 9, após receber bola de André Lima, Neilton saiu cara a cara com Walter e, ao dividir a bola com o goleiro, acabou acertando o rosto do camisa 27. Maycon seguiu o lance até o fim para não deixar a bola entrar, mas o árbitro já havia decretado falta no arqueiro corintiano.

Aos 17, a primeira chegada do Corinthians. E, mesmo assim, de forma tímida. Pedrinho, de longe, chutou. E a bola foi parar na arquibancada Sul. A resposta veio rápida. E mais forte. Aos 19, Wallyson recebeu na intermediária, chutou forte e fez Walter trabalhar. E que defesa!

E os baianos não pararam por aí. Aos 25, uma falta inexistente na entrada da área acabou em chute forte de Aderllan. Para a sorte do goleiro do Timão, sem direção.

A resposta corinthiana foi rápida, logo aos 26 minutos. E resultou na melhor chance de gol. Rodriguinho achou Pedrinho do lado direito, o Xodó da Fiel cruzou e Sidcley, sem marcação, cabeceou na trave. Chance incrível desperdiçada…

Aos 36, após escanteio curto, o Vitória assustou mais uma vez. Aderlan ganhou de cabeça de Mantuan, ajeitou para trás e Ramon deu de voleio, mas por cima do gol.

Aos 40, o Corinthians quase abriu o placar num lance cheio de sorte. Após cruzamento de Sidcley da esquerda, o zagueiro Kanu tentou cortar, a bola espanou e quase foi parar no seu próprio gol.

Nos minutos finais da primeira etapa, ainda daria tempo para mais contusões e jogadores sendo atendido pelos médicos.

Mais intenso, mais bola, mas sem inspiração

O segundo tempo começou truncado, com novos casos de faltas e contusões e sem chances de gol dos dois lados. Aos 9, o primeiro lance de mais emoção. E foi do Corinthians, quando Pedrinho achou Roger, que foi travado na hora do chute. Tudo isso já dentro da área.

Aos 16, outra boa chance. Outra boa travada do time baiano. Após enfiada de Rodriguinho nas costas da zaga, a bola sobrou para Mateus Vital. Caído, o camisa 22 conseguiu chutar, a bola passou pelo goleiro, mas saiu mascada. Aí acabou ficando fácil para o defensor tirar a bola.

O Vitória não conseguia chegar como na primeira etapa, a bola quase sempre estava no pé de um jogador do Corinthians no setor de ataque. E a jogada coletiva mais bonita saiu, pelo lado esquerdo, aos 25 minutos. Após tabelar com Mateus Vital, Sidcley foi à linha de fundo e cruzou para trás. Gabriel ajeitou para Pedrinho, que driblou o adversário e, sem ângulo, tentou chutar ao invés de cruzar. E a bola foi para cima.

Aos 27, Loss optou por trocar Vital por Marquinhos Gabriel. E, cinco minutos depois, o meia-atacante cruzou uma bola perigosa, que iria cair no pé de Roger no segundo pau se não fosse cortada no meio do caminho por um baiano.

Mas uma grande viria aos 34, quando o zagueiro Henrique pegou o rebote, chutou forte de esquerda e a bola tinha endereço. Mas, de novo, acabou cortada no meio do caminho por um jogador do Vitória. Aquele Uh! veio das arquibancadas da Arena Corinthians.

Após pedidos da torcida durante a segunda etapa, Osmar Loss resolveu colocar Matheus Matias aos 42 do segundo tempo. Era a estreia do jovem que veio do ABC. Era tarde demais…

Fonte: Meu Timão

Leia também:
Rumo aos Emirados Árabes, Marquinhos Gabriel pode render R$ 17 milhões ao Corinthians
Pedrinho treina sem limitações e pode voltar ao Corinthians na escalação deste sábado
Tite convoca Fagner para início de novo ciclo da Seleção Brasileira
Cássio sugere Flamengo favorito, mas aponta diferencial do Corinthians para semi da Copa do Brasil