Veja como Drogba ainda causa racha entre departamentos no Corinthians

Didier Drogba está em negociação com o Corinthians

Marketing e futebol continuam pensando de forma muito diferente a possível chegada do atacante Drogba; vontade do presidente é de seguir atrás do marfinense

São mais de duas semanas de conversas, mas a tentativa de contratar Didier Drogba ainda causa polêmica no Corinthians. Os dois departamentos do clube envolvidos na transação continuam totalmente divididos. Enquanto o marketing, apoiado pelo presidente Roberto de Andrade, segue confiante no acerto, o futebol se mostra pessimista e alheio às negociações.

Do lado animado está o ex-superintendente de marketing Gustavo Herbetta e o presidente corintiano. Ambos acreditam que a negociação pode ter um final feliz ainda nesta semana, sobretudo depois de o mandatário ter conversado por videoconferência com o jogador. Drogba teria se mostrado interessado no convite, mas pediu alguns dias para responder.

A empolgação é tanta que o Corinthians admite até melhorar a proposta inicial para convencê-lo. No início das tratativas, o Timão ofereceu US$ 120 mil (cerca de R$ 380 mil), além de bônus em caso de artilharia no Campeonato Paulista e no Brasileirão – o jogador também teria à disposição um carro blindado, um tradutor e uma casa alugada no valor de R$ 20 mil.

Na outra ponta da corda está a parte pessimista, o futebol. O diretor Flávio Adauto e o gerente Alessandro Nunes não participam das negociações e raramente são informados sobre o andamento das conversas. Ambos tratam o acerto como complicado e em nenhum momento estiveram empolgados com a possibilidade de contar com o jogador.

Segundo pessoas próximas, os dirigentes chegaram até a dar a negociação como encerrada durante o Torneio da Flórida, posição oposta ao que Herbetta e Roberto pensam neste momento. Adauto e Alessandro, hoje, apostam na contratação de Jadson como algo mais concreto e útil para o elenco do que a chegada de um atleta de 38 anos.

Mesmo com o futebol contrário, pesou a vontade do presidente Roberto de Andrade na tentativa por Drogba. O dirigente ficou impressionado com a repercussão entre os torcedores nas redes sociais assim que a notícia vazou e decidiu avançar nas conversas. Mais do que um nome de peso, o dirigente enxerga o jogador como uma alternativa para esfriar a crise política e até mesmo o processo de impeachment.

Apesar de o atacante marfinense não ser prioridade, o futebol garante que não haverá um boicote. A promessa é de que Drogba receberá tratamento idêntico ao dos outros jogadores, dependendo do desempenho nos treinos para ter chances na equipe. A preocupação, porém, passa pela pressão da torcida em vê-lo em campo mesmo não estando pronto, o que, na visão deles, pode atrapalhar o trabalho de Fábio Carille.

Positiva ou negativa, o Corinthians promete uma resposta até o final desta semana sobre o caso. A direção não quer alongar muito mais as negociações. Quem sairá vitorioso desta disputa?

Fonte: Ge.com

Leia também:
Fluminense finaliza ‘burocracia’, e Corinthians se aproxima de anúncio de Sornoza
Agente e advogado de Boselli são aguardados pela diretoria do Corinthians nesta quinta-feira
Corinthians e Santos finalizam detalhes para a realização de amistoso na Arena; data está definida
Quebra-cabeça: Corinthians inicia 2019 com 31 jogadores no elenco; oito são atacantes