Pato admite culpa por eliminação do Corinthians em 2013 e se vê grato a bronca de Tite

Pato foi treinado por Tite em 2013

A saída de Alexandre Pato do Corinthians já faz mais de um semestre. Ainda assim, o atacante parece guardar em sua memória os principais – e nem tão bons – momentos que viveu com a camisa alvinegra

Em entrevista concedida ao portal Globoesporte.com, o atacante do Villarreal (ESP) falou sobre a fatídica cavadinha que resultou na eliminação do Corinthians da Copa do Brasil de 2013. Na ocasião, o Timão perdeu nos pênaltis para o Grêmio.

“Meu momento no Corinthians não foi o que todos esperavam. Poderia ser nota 5, não positivo mas também nem tão negativo. Recuperei minha forma física no Corinthians e fiz alguns gols, mas acho que errei no momento do pênalti. Pego a culpa, sim. Tive uma decisão… Não esperava que o Dida fosse ficar no meio e pegar meu pênalti”, afirmou.

“Ali tive uma culpa de tirar o time de uma competição tão importante. Se eu tivesse feito o gol, teria sido tudo diferente. Mas o Corinthians me deu tudo nessa volta ao Brasil. Naquele momento, errei em uma escolha minha. Se não tivesse errado, a nota poderia ser bem maior”, completou.

Desde tal episódio, muito se falou a respeito da conversa tida entre Tite e Pato no vestiário da Arena do Grêmio posteriormente à decisão por pênaltis. O próprio treinador, aliás, confirmou ter “extrapolado” na bronca pós-jogo. De acordo com o atacante, contudo, não houve discussão, mas sim uma conversa que lhe rendeu amadurecimento.

“A culpa foi toda minha, eu que errei, bati um pênalti que prejudicou muito o time e repercutiu muito depois dentro do vestiário. Não houve discussão, mas o Tite falou coisas que ajudaram muito na minha formação, no meu jeito de pensar depois daquilo tudo. Muitas das palavras que ele me falou já saíram na mídia, ele também falou em um livro. Depois daquilo pude pensar em muitas coisas, na minha vida dentro e fora de campo. Fiquei muito triste e abalado”, comentou.

“Depois dali fui para a casa do meu empresário, ele me pegou e fiquei lá. Eu tirei a realização de muitos ali – jogadores, comissão, famílias, torcedores. Pude aprender e sou grato ao Tite por aquelas palavras. Hoje penso diferente, me expresso diferente, vejo diferente alguns pontos da minha vida depois daquilo e do que aconteceu na sequência também, muitas ameaças e repercussão não muito boa. Tiro dali a parte que me fez crescer mais, mas não esqueço do momento em que deixei muitas pessoas tristes”, finalizou.

Fonte: Meu Timao

Leia também:
Fluminense finaliza ‘burocracia’, e Corinthians se aproxima de anúncio de Sornoza
Agente e advogado de Boselli são aguardados pela diretoria do Corinthians nesta quinta-feira
Corinthians e Santos finalizam detalhes para a realização de amistoso na Arena; data está definida
Quebra-cabeça: Corinthians inicia 2019 com 31 jogadores no elenco; oito são atacantes