Mesmo sem clube, Jadson já tem o maior salário do futebol brasileiro

Jadson atuando pelo Tianjin Quanjian

Jadson ganhava R$ 1,5 milhão/mês na China. Como tinha contrato até o fim de 2017, ele tinha a receber R$ 16 milhões

O meia abriu mão de 30% desse montante para rescindir seu contrato antes do término.

Voltou ao Brasil, então, com R$ 11,5 milhões garantidos em relação à temporada 2017.

Se dividir esse dinheiro por 13 meses (12 meses do ano + 13º, como reza a legislação brasileira), Jadson inicia o ano com um salário garantido de mais de R$ 880 mil.

Ou seja, mesmo sem ter fechado com nenhum outro clube, mesmo sem ter vínculo com ninguém, mesmo sem ter treinado em nenhum CT, o meia de 33 anos já tem o maior salário do futebol brasileiro.

Quero dizer com isso que, apesar do discurso de seus empresários, a parte financeira não pode ser um fator fundamental para o jogador escolher seu futuro. Não será por um pouco a mais ou um pouco a menos de dinheiro que Jadson deixará de fechar com esse ou aquele clube. Ambiente, perspectivas futuras, competições a serem disputadas, importância para a equipe e chance de ser titular absoluto são alguns dos fatores que Jadson deverá também prestar atenção na hora de escolher em qual time jogará em 2017.

O Corinthians quer. O Atlético Mineiro quer. O São Paulo quer. O Grêmio quer. As opções estão aí. Agora é com o jogador.

Fonte: Meu Timao

Leia também:
Fluminense finaliza ‘burocracia’, e Corinthians se aproxima de anúncio de Sornoza
Agente e advogado de Boselli são aguardados pela diretoria do Corinthians nesta quinta-feira
Corinthians e Santos finalizam detalhes para a realização de amistoso na Arena; data está definida
Quebra-cabeça: Corinthians inicia 2019 com 31 jogadores no elenco; oito são atacantes