Venda dos naming rights da Arena Corinthians volta à estaca zero, diz diretor do clube

Arena Corinthians, inaugurada em maio de 2014, segue sem venda de naming rights

Um dos motivos para o Timão precisar renegociar o pagamento das dívidas relacionadas à construção da Arena Corinthians é o fato de ainda não ter vendido os naming rights do estádio

E tal processo começa 2017 na estaca zero.

– Vamos ter de começar isso de novo. Não tenho mais detalhes porque não sou eu quem está cuidando disso, mas é claro que todas as notícias negativas que saem estão prejudicando (a venda). Vamos trabalhar para reverter isso – afirmou o diretor financeiro Emerson Piovezan em entrevista ao jornal Lance!.

A última empresa que negociou com o Corinthians para ter sua marca estampada no nome da Arena foi uma instituição bancária cujo nome não foi revelado. O problema é que não houve garantias financeiras apresentadas e, assim, o negócio melou.

Fato é que, antes mesmo da inauguração da Arena, os naming rights já haviam se transformado em uma novela para o torcedor do Corinthians. Isso porque o primeiro prazo prometido por Andrés Sanchez para o anúncio da venda dos direitos nominais foi em fevereiro de 2012, há quase cinco anos. O estádio começou a funcionar em 2014.

Para efeito de comparação: o Palmeiras fechou os naming rigths de sua arena com a Allianz Seguros cerca de um ano e meio antes da inauguração do estádio.

Fonte: Meu Timao

Leia também:
Fluminense finaliza ‘burocracia’, e Corinthians se aproxima de anúncio de Sornoza
Agente e advogado de Boselli são aguardados pela diretoria do Corinthians nesta quinta-feira
Corinthians e Santos finalizam detalhes para a realização de amistoso na Arena; data está definida
Quebra-cabeça: Corinthians inicia 2019 com 31 jogadores no elenco; oito são atacantes