Andrés Sanchez explica saídas de Sidcley e Balbuena, e detona agentes do paraguaio

Andrés Sanchez falou em Campeonato Brasileiro sem CBF após Majestoso em Itaquera (Foto: Rodrigo Vessoni/Meu Timão)

Após a vitória do Corinthians sobre o Grêmio, em amistoso realizado na Arena na manhã deste domingo, o presidente Andrés Sanchez falou pela primeira vez sobre as perdas de Sidcley e Balbuena que, respectivamente, acertaram com Dínamo de Kiev-UCR e West Ham-ING.

De acordo com o dirigente, o clube ficou de mãos atadas e pouco teve que fazer para impedir a saída dos dois titulares. Andrés aproveitou para criticar os dois empresários do zagueiro paraguaio, que foram procurados pelo clube ainda em meados do ano passado para renovar com bases de luvas e multa rescisórias normais para os padrões dos grandes clubes.

“O Sidcley estava em contrato que, se tivesse proposta no meio do ano tinha que liberar ou fazer opção de compra. Como a proposta era de 4 milhões, não tinha como. E o Balbuena é isso aí, um ano e meio enrolando para renovar, e só renovou colocando a multa baixa. Futebol é isso, a lei permite. Não tem o que fazer”, afirmou o presidente do Timão.

Na sequência, questionado da saída de Balbuena em meio às declarações dos dirigentes que não havia proposta por ninguém, Andrés Sanchez rebateu:

“Chegou para a imprensa primeiro. Qual é o problema de não ter o Balbuena? Tem zagueiro aí. Não estamos correndo atrás de ninguém, não”, avisou o dirigente, sem papas na língua.

Além de Sidcley e Balbuena, o Corinthians emprestou Léo Príncipe para o Le Havre-FRA e vendeu Maycon para o Shakhtar Donetsk-UCR.

Fonte: Meu Timão

Leia também:
Fluminense finaliza ‘burocracia’, e Corinthians se aproxima de anúncio de Sornoza
Agente e advogado de Boselli são aguardados pela diretoria do Corinthians nesta quinta-feira
Corinthians e Santos finalizam detalhes para a realização de amistoso na Arena; data está definida
Quebra-cabeça: Corinthians inicia 2019 com 31 jogadores no elenco; oito são atacantes