Técnico do Corinthians promete time agressivo pelo 10º título da Copinha

sub20-corinthians

Vice-campeão em 2016, Timãozinho sofre mudanças na equipe por conta da maior integração com o profissional e se redesenha. Time de Osmar Loss estreia no dia 4

Campeão em 2015 e vice nos anos de 2014 e 2016, o Corinthians tem um time acostumado a disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior, principal torneio de base do país. Em 2017, pela quarta vez consecutiva, o técnico Osmar Loss estará à frente dos garotos, na última competição antes se seguir ao profissional.

Com média de idade baixa – pouco mais de 17 anos –, o Corinthians tem remanescentes da edição passada e outros nomes que se destacaram no título da Copa do Brasil Sub-17 e no vice do Brasileirão Sub-20 neste ano.

VEJA A TABELA DA COPINHA

Pelo que foi visto no treino aberto para a imprensa nesta quarta-feira, o time base deve ter Filipe; Samuel, Vinicius Del’Amore, Thiago e Guilherme Romão; Guilherme Mantuan, Renan Areias e Fabricio Oya; Marquinhos, Pedrinho e Carlinhos.

Destaques ao longo de 2016, nomes como Maycon (volante), Léo Santos (zagueiro), Léo Jabá (atacante), Warian (volante) e Rodrigo Figueiredo (meia) subiram ao profissional para não voltar mais. O que causa orgulho na comissão técnica, mas exige também a reinvenção do time.

– A gente vem trabalhando com uma reformulação grande de elenco, tivemos um ano muito proveitoso em relação à promoção de atletas. Temos uma equipe nova, mas que já conhece o Corinthians, a torcida e a tradição da Copa São Paulo – disse Loss, que promete um time forte:

– Compacto, agressivo e rápido nas transições – resume.

Do time titular que foi vice-campeão em 2016, seguem titulares o goleiro Filipe, o zagueiro Vinícius Del’Amore e o lateral Guilherme Romão. Já deixaram o Corinthians o volante Dawan, o meia Matheus Pereira e o atacante Gustavo Tocantins. O elenco profissional absorveu Léo Príncipe, Léo Santos, Warian, Maycon (que volta de empréstimo da Ponte Preta) e Léo Jabá. Gabriel Vasconcelos, atacante com idade estourada na base, deve ser emprestado.

Por conta da integração com o profissional, aliás, vários jogadores do time sub-20 já treinaram por determinados períodos no time de cima. Com Oswaldo de Oliveira, nos últimos meses, estiveram, por exemplo, o meia Mantuan e o atacante Carlinhos. Que voltam motivados.

– Jogador com menos de 20 anos e que está no profissional tem que saber que uma hora pode descer para a base para se recuperar de lesão, ganhar ritmo de jogo ou melhorar sua competitividade. E todos os que estão no sub-20 sabem que podem subir a qualquer momento para treinar. Faz parte do modelo de integração. Isso aconteceu com vários. Subir e descer não pode ser um trauma, assim como apenas subir não é o ápice para eles – diz Loss.

No Grupo 17 e jogando em Taubaté, o Corinthians estreia contra o Pinheiro-MA, às 18h45 (de Brasília), no dia 4, e depois enfrenta Operário-MS no dia 6 e Taubaté no dia 8, sempre atuando no Joaquinzão. Com nove títulos, o clube é o maior ganhador da competição.

Fonte: Ge.com

Leia também:
Fluminense finaliza ‘burocracia’, e Corinthians se aproxima de anúncio de Sornoza
Agente e advogado de Boselli são aguardados pela diretoria do Corinthians nesta quinta-feira
Corinthians e Santos finalizam detalhes para a realização de amistoso na Arena; data está definida
Quebra-cabeça: Corinthians inicia 2019 com 31 jogadores no elenco; oito são atacantes