Justiça do Rio concede liberdade a torcedores do Corinthians

Torcedores do Corinthians tiveram prisão preventiva convertida em medidas cautelares

Os 26 torcedores do Corinthians detidos no Rio de Janeiro desde o dia 25 de outubro, por suposto envolvimento numa briga com policiais militares no estádio do Maracanã, tiveram a liberdade decretada no início da tarde desta terça-feira

Eles devem ser soltos até a manhã de quarta.

Em contato com o Meu Timão, o advogado João Adolfo Drummond Freitas, responsável pela defensa de um dos corinthianos, confirmou a decisão. A reportagem teve acesso ao despacho do processo, expedido pelo juiz Marcello Rubioli, do Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos da Ilha do Governador.

Determino seja diligenciado junto à CAC solicitando data para AIJ. Substituo a prisão preventiva decretada contra os acusados por medidas cautelares de restrição, estas concentradas em comparecimento ao Juízo da Comarca de domicílio de cada acusado para informar e justificar suas atividades, bem como, até a solução da lide, a proibição de comparecimento à espetáculos esportivos com a participação, como mandante de jogo ou não, do Sport Club Corinthians Paulista em todo o território nacional (…)”.

Portanto, os torcedores serão liberados, mas estão proibidos de frequentar jogos do Corinthians em todo o território nacional, além de serem obrigados a comparecer no dia das partidas a delegacias uma hora antes do início das mesmas, deixando o local somente 30 minutos após o encerramento.

Desde o incidente no Maracanã, o Meu Timão divulgou provas que inocentavam todos os cinco torcedores que haviam sido soltos até o momento, além do corretor de seguros André Luis Tavares da Silva e de Fabio Barbosa Tomé, presidente da sede de Diadema (SP) da Estopim da Fiel, que seguiam presos em Bangu.

Vale lembrar que apenas quatro indivíduos foram, de fato, identificados por imagens no conflito: Kauã Gentil, Rogério Aparecido dos Santos, Anderson Zanqueta da Silva e Tiago de Lima. Os demais, acusados sob depoimento de quatro agentes do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe), jamais tiveram o envolvimento comprovado.

Relembre o episódio

Antes da partida entre Corinthians e Flamengo válida pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, a torcida anfitriã arremessou copos em direção ao local destinado à Fiel. Em resposta, alguns torcedores alvinegros tentaram invadir a arquibancada ao lado, fazendo com que a PM reagisse. Cassetetes e spray de pimenta foram usados pelos agentes, causando ainda maior tumulto.

Fonte: Meu Timao

Leia também:
Fluminense finaliza ‘burocracia’, e Corinthians se aproxima de anúncio de Sornoza
Agente e advogado de Boselli são aguardados pela diretoria do Corinthians nesta quinta-feira
Corinthians e Santos finalizam detalhes para a realização de amistoso na Arena; data está definida
Quebra-cabeça: Corinthians inicia 2019 com 31 jogadores no elenco; oito são atacantes