Com oferta da China, Corinthians adota medida de segurança para evitar saída de Rodriguinho

Rodriguinho deve ter seu contrato renovado nos próximos dias

Alvo de um clube chinês, a diretoria estuda uma medida de segurança para evitar a saída de Rodriguinho, que foi uma das principais peças alvinegras na última temporada

Inicialmente, a diretoria não se animou com os valores oferecidos pelo clube chinês, que não foram divulgados. Sendo assim, a ideia é encaminhar a renovação contratual do meia e aumentar o percentual de seus direitos para dificultar a negociação com os chineses.

Sem descartar uma venda em breve, o objetivo do Corinthians é estender o vínculo de Rodriguinho até 2019, segundo noticiado pelo Lance!. A medida, embora seja temporária, visa segurar um dos principais jogadores no elenco para este ano.

Destaque do Corinthians em 2016, apesar das atuações discretas ao longo da temporada se tratando do conjunto, Rodriguinho despertou interesse em clubes do futebol internacional. Com 50% de seu passe ligado ao Corinthians, 40% ao Capivariano (grupo de investidores) e 10% ao América-MG, o jogador segue aguardando definições.

Fato é que, em meio às diversas possibilidades, o Corinthians deve confirmar a renovação do meia na próxima semana, já que o presidente Roberto de Andrade retorna ao Brasil. Com valores e cláusulas já apalavrados, resta apenas a assinatura do documento.

Motivo de preocupação dentro do Timão, um novo desmanche – a exemplo do que ocorreu no início da temporada anterior – é motivo de cautela. Vale lembrar que, até o momento, o Corinthians acertou as contratações dos atacantes Jô, Luidy e Kazim, além do volante Paulo Roberto.

Fonte: Meu Timao

Leia também:
Fluminense finaliza ‘burocracia’, e Corinthians se aproxima de anúncio de Sornoza
Agente e advogado de Boselli são aguardados pela diretoria do Corinthians nesta quinta-feira
Corinthians e Santos finalizam detalhes para a realização de amistoso na Arena; data está definida
Quebra-cabeça: Corinthians inicia 2019 com 31 jogadores no elenco; oito são atacantes