Feliz por oportunidade, Fagner se vê pronto para Copa como titular mesmo atuando no Brasil

Fagner deve atuar novamente como titular contra a Sérvia (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Titular contra a Costa Rica, Fagner já sabe que terá outra chance de mostrar serviço para Tite na Seleção Brasileira. Neste sábado, o médico Rodrigo Lasmar confirmou que Danilo não estará à disposição para o embate desta quarta-feira, às 15h, contra a Sérvia. O lateral do Corinthians, é claro, não esconde a alegria pela segunda oportunidade.

“Motivo de felicidade poder estar aqui, em uma Copa, representando meu país. Sei dos jogadores que já passaram pela minha posição. Minha busca é sempre melhorar a cada dia, estar bem para deixar meu nome na história. Temos continuar trabalhando e sempre pensando no próximo adversário“, pontuou, em entrevista coletiva concedida neste domingo.

Frente à Costa Rica, vale destacar, Fagner não era aprenas o único jogador representando o Corinthians. Dentre os 11 titulares, Fagner também é o único nome que atua no futebol brasileiro. A diferença de exigência dos torneios nacionais para o que se encontra na Europa, no entanto, não preocupa o camisa 22.

“Isso não me preocupa. O nível de enfrentamento que você tem aqui na Seleção, nos treinos, te tranquiliza e te possibilita enfrentar qualquer adversário. Enfrentar Neymar, Douglas Costa, Willian, Taison, é um níveo altíssimo. Isso te prepara para qualquer nível de jogo. Estou bem, tranquilo, querendo ajudar da melhor forma possível”, analisou.

Outro ponto abordado pelos jornalistas durante a coletiva foi a forma física do lateral alvinegro. Contundido no final de abril, o jogador ainda não tinha atuado depois da sua recuperação. O nível durante os 90 minutos agradou e, segundo ele, a tendência é melhorar ainda mais.

“Desde o jogo contra a Argentina (amistoso em junho de 2017), vi o quanto é importante estar perto da intensidade do futebol europeu mesmo jogando no Brasil. Busquei evoluir, melhorar. Me senti muito bem contra a Costa Rica. Depois de tanto tempo sem jogar 90 minutos, a tendência é crescer ainda mais. Isso me deixou muito satisfeito. O nível de concentração nos treinamentos tem que ser muito alto. Isso te faz evoluir bastante“, concluiu.

Fonte: Meu Timão

Leia também:
Fagner reconhece valorização por Copa, mas não descarta saída do Corinthians
Corinthians aguarda documentações de Danilo Avelar e Jonathas, mas acredita em tudo 100% até quarta
Com quatro dúvidas, Corinthians faz penúltimo treino antes de retorno do Brasileirão
Devolvido pela Ponte Preta, Marciel não fica no Corinthians e deve ser emprestado ao Oeste