Maycon evita falar em saída, mas chora ao relembrar história no Corinthians

Maycon se emocionou após empate de 0 a 0 contra o Vitória, na Arena (Foto: Thaina Barros/Meu Timão)

O empate sem gols do Corinthians diante do Vitória deste sábado, pelo Campeonato Brasileiro, pode ter sido o último de Maycon com a camisa alvinegra na Arena em Itaquera. O volante de 20 anos está prestes a deixar o Parque São Jorge rumo à Ucrânia, no Shakhtar Donetsk, e não escondeu a emoção ao deixar o estádio do Timão. Mesmo utilizando um tom de despedida, o camisa 8 preferiu não cravar a saída.

“Não podemos trabalhar como se eu não fosse sair, tem a hipótese de que eu vou sair. Foi um jogo especial para mim hoje, até pela dúvida. A gente sabe que pode acontecer, o torcedor sabe que pode acontecer, a diretoria também, eu tenho que saber. É uma transferência que está andando e a diretoria vai dar as respostas nos últimos dias de janela. Enfim, fico feliz por tudo que eu vivi aqui, passou um filme na minha cabeça“, disse o volante.

Cria das categorias de base do Corinthians, Maycon tem sua transferência ao time ucraniano com valores em torno de 6 milhões de euros (R$ 24 milhões). O clube alvinegro, como já noticiado pelo Meu Timão, abrirá mão dos 80% que detinha do volante na negociação. Com isso, o clube só irá receber os 5% por ser formador do jogador em caso de uma transferência futura. O Timão, inclusive, já recebeu cerca de R$ 11 milhões pela transferência do jogador, que deve se apresentar no novo clube durante a parada da Copa do Mundo.

O camisa 8 foi revelado na base do Timão e se destacou durante a Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2016. Maycon subiu ao profissional no ano seguinte, mas não ganhou muitas oportunidades na equipe e acabou emprestado à Ponte Preta. De volta ao clube do Parque São Jorge, se firmou como titular sob o comando de Fábio Carille e participou das conquistas no Campeonato Paulista, 2017 e 2018, e uma no Brasileiro, também em 2017. Nesta temporada, alcançou a marca de 100 jogos pelo Corinthians.

“Eu cheguei no clube muito cedo, e não passei por coisas tão boas. Fui reserva na base, depois fui titular absoluto e machuquei, fiquei oito meses parado. Consegui dar a volta por cima em um jogo muito importante, final da Copa São Paulo, que na base é o principal torneio, e ainda fazer um jogo importante. Fui para o profissional depois de dois anos, tive que ir para a Ponte pegar rodagem e ficar confiante que eu podia jogar aqui. Depois veio títulos, vitórias e muitas marcas. Bati 100 jogos e uma invencibilidade no primeiro turno (do Brasileirão) aqui. São muitas coisas que passam, fico muito contente por tudo que passei. Até os meus momentos baixos me ensinaram muito”, relembrou, sem conseguir conter as lágrimas.

Ainda vislumbrando a saída eminente, Maycon ponderou ao pensar na marca que deixou na história do Corinthians. “Acho que como a gente vive isso aqui diariamente, não sabemos como marca. A gente ganha títulos, mas não sabe qual é o mais importante para a torcida, como o jogador marca realmente. Mas tem um grupo muito importante. Não sei como vou ficar marcado, acho que mais para a frente eu vou ter essa noção. Fico feliz, se for meu último jogo na Arena, eu fico muito feliz”, completou.

A pedido do Meu Timão, o volante de 20 anos deixou uma mensagem do Maycon do presente para o do passado, lá nas categorias de base do Parque São Jorge. “Valeu a pena, cara. Valeu a pena todo o trabalho, tudo que você passou. Os momentos são bons, mas são passageiros, passam rápido. Mas valeu a pena muita coisa que a gente viveu, que eu vivi particularmente. Coisas boas e ruins, coisas que a gente tem que passar e fez bem para mim porque eu amadureci. Foram coisas que me fizeram crescer bastante”, finalizou Maycon.

Antes da pausa para a Copa do Mundo, que segue até o dia 16 de julho, o Corinthians de Maycon ainda enfrenta o Bahia na próxima quarta-feira. A partida será realizada às 21h45 (de Brasília), na Arena Fonte Nova, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Meu Timão

Leia também:
Fagner joga, defesa passa ilesa, e Brasil vence Costa Rica pela Copa do Mundo
Léo Jabá se torna transferência mais cara de clube grego; Corinthians deve lucrar
Corinthians volta a ter interesse no centroavante Jonathas
Fagner ganha chance e será titular da Seleção Brasileira contra a Costa Rica