Osmar Loss explica substituição de Pedrinho e fala de pressão no Corinthians

Osmar Loss foi bastante vaiado ao tirar Pedrinho de campo no segundo tempo (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Osmar Loss completou o seu quinto jogo no comando do Corinthians nesta quarta-feira e já recebeu vaias. O momento de crítica mais forte foi durante a substituição de Pedrinho para a entrada de Vital, no segundo tempo do empate com o Santos.

Além das vaias, o treinador ouviu os famosos gritos de burros. A alteração deixou a torcida bem irritada também nas redes sociais. Osmar Loss explicou a substituição.

“Ele vai ter o tempo de jogar os 90 minutos. Ele saiu com 38 do segundo tempo, foi uma opção técnica. Até porque o Santos também vinha fazendo substituições, e precisávamos manter o nível de competitividade”, explicou o treinador.

Não é que sobra para o Pedrinho. São vários fatores na hora da substituição. Não posso tirar um jogador de bola aérea e colocar outro que não tem essa capacidade. Imagina se o Santos faz um gol dessa forma, e tinha o Jean (Mota), que bate muito bem na bola. São cuidados que às vezes passam desapercebidos pelos torcedores, mas é minha função não deixar passar”, completou.

Não foi só sobre Pedrinho que o técnico foi criticado. Com apenas uma vitória em cinco jogos, o treinador já começa a sentir a pressão pelo cargo recém ocupado. Para Osmar Loss, no entanto, isso é uma reação natural da Fiel.

“Em relação à torcida, é natural. É uma torcida que gosta de vencer, assim como eu e os jogadores. Mas não conseguimos nos últimos jogos. É natural esse tipo de reação”, disse.

“A questão do ambiente é natural, eu sei da pressão que é comandar o Corinthians. Foi uma coisa que me preparei na minha carreira. Mesmo trabalhando na base, também tinha pressão. Trabalhei em times grandes e tinha pressão para revelar e por títulos. A pressão não me incomoda. Jogar bem e ter a torcida do nosso lado é muito importante. Se a reação for como hoje, no fim do jogo, ótimo, porque apoiaram durante o jogo“, finalizou o técnico.

Fonte: Meu Timão

Leia também:
Rumo aos Emirados Árabes, Marquinhos Gabriel pode render R$ 17 milhões ao Corinthians
Pedrinho treina sem limitações e pode voltar ao Corinthians na escalação deste sábado
Tite convoca Fagner para início de novo ciclo da Seleção Brasileira
Cássio sugere Flamengo favorito, mas aponta diferencial do Corinthians para semi da Copa do Brasil