Representante do Brasil, Marlone perde Prêmio Puskás 2016

Marlone não faturou Prêmio Puskás

Não foi desta vez que o meia-atacante corinthiano Marlone ficou com o Prêmio Puskás

Dono de lindo voleio contra o Cobresal, do Chile, em abril, o brasileiro foi superado por Mohd Faiz Subri, da Malásia, que levou o prêmio de gol mais bonito da última temporada com 59,4% dos votos – o atleta alvinegro ficou em segundo (22,86%), enquanto Daniuska Rodríguez, da Venezuela, na terceira colocação (10,01%). O troféu foi entregue por Ronaldo Fenômeno, ex-atacante da Seleção Brasileira e do Timão.

Com um broche do Corinthians no paletó, Marlone participou da cerimônia do Fifa The Best em Zurique, na Suíça, na tarde desta segunda-feira. O evento também anunciou Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, melhor jogador do mundo.

A indicação de Marlone ao Puskás 2016 ocorreu em meados de novembro. Na ocasião, o corinthiano passou a concorrer com ninguém menos que o compatriota Neymar e o argentino Lionel Messi, ambos do Barcelona. Já no mês seguinte, após grande campanha da Fiel nas redes sociais, o camisa 8 do Timão desbancou a dupla estelar e foi indicado aos finalistas do prêmio, ao lado de Daniuska e Mohd.

No dia 20 de abril de 2016, quando o Corinthians vencia o Cobresal por 2 a 0 na Arena Corinthians, Marlone recebeu cruzamento na entrada da área, dominou a bola no peito e acertou belo voleio, sem chances para o goleiro. O jogo terminou 6 a 0 para a equipe brasileira, que se classificou para as oitavas de final da Copa Libertadores da América.

Ronaldo Fenômeno, ex-Corinthians, entregou Prêmio Puskás 2016

Ronaldo Fenômeno, ex-Corinthians, entregou Prêmio Puskás 2016

Fonte: Meu Timao

Leia também:
Fluminense finaliza ‘burocracia’, e Corinthians se aproxima de anúncio de Sornoza
Agente e advogado de Boselli são aguardados pela diretoria do Corinthians nesta quinta-feira
Corinthians e Santos finalizam detalhes para a realização de amistoso na Arena; data está definida
Quebra-cabeça: Corinthians inicia 2019 com 31 jogadores no elenco; oito são atacantes